Monday, September 30, 2019

Todas as flores, mamãe

Amo as flores, e, agradeço ao vento jardineiro
que leva ao longe as sementes
salpicando a natureza de um encanto brejeiro
enfeitando lagos de águas mansas,
ou belos jardins imponentes.
Onde quer que haja flores, serão elas lembranças
de sua presença mamãe.

Thursday, June 13, 2019

A NATUREZA EM CICLOS

Eu amo a natureza
em suas 4 estações
A primavera e seus aromas,
O outono e sua leveza,.
A verão e vibração de suas cores
O inverno e seu cinza que traz aconchegos
E a neve? Ahhh a Neve
um tímida branquinha que traz
respingos de saudade
para as almas que vivem em paz!

Sunday, June 09, 2019

SIGO FIRME

Meu Deus é escudo
a minha fé combustão
pela via nao mudo rumo
nem envieso na contramão.

Sigo a rota de meu destino
e procedo com gratidão
acolho o rico, o pobre, o menino
o que está no alto e o que ficou no chão.

Orar e crer é a minha parte
neste momento da vida
fazer tudo com fé e arte
é a minha ação preferida.

( Autoria: Beatriz Helena Dal

Molin)
Crédito de fotografia: Alessandro Benicio

Wednesday, June 05, 2019

SAUDADE

Saudade palavra forte
que faz tremer o coração
faz os olhos verterem lágrimas
faz clamar por peito forte

Saudade  é espelho, também
que reflete doces lembranças
de quem se foi e não vem
fortalecer mais, alianças

Saudade é marca intensa
que   acusa para sempre
uma vida ,
um rosto,
uma presença
que  não há dia,
que deles não se lembre.



Tuesday, May 21, 2019


SUSPIROS DA JANELA

Pela janela entreaberta
Ouvi gemidos,
suspiros, e,
uma canção de amor.
Profetizei:
é mais uma vida
que vem.

Saturday, March 23, 2019

Há um tempo de ser que pede que nos renovemos.
A vida deseja conhecer nossa capacidade de amar,
Capacidade de lutar, de buscar, de vencer.
E pede para entender essa beleza do profundo movimento,
que nos torna sempre outro, sendo nós mesmos.

Thursday, March 21, 2019

A natureza hoje
apresentou-se vestida de noiva
Pelos caminhos por onde andei
ofereceu-me buquês,
brancos, rosa , lilases,
doces aromas
e finos véus de brisa mansa.

Sunday, March 10, 2019

Sou feita de pequenas coisa:
Um sorriso ao amanhecer,
uma gratidão pelo dia.
um aceno de quem se vai.
um até breve dos que amo,
e uma porta sempre aberta à esperança.
EU SOU.

É a criança que vive em nós e que nunca devemos deixar morrer que diz:
No canto da cigarra
reconheço doce lembrança:
Noites bordadas de vaga-lumes
crianças em algazarra
saudades de minha infância!

Tenho comigo convicções
que a vida firmou em mim:
que tudo o que se faz com amor
embora quem receba não o sinta
a vida devolve em louvor
o que ao outro irrita.


Não faz mal que nem todos gostem
do nosso modo de ser e de viver
importa que não se esgote
nossa força de bem querer.

Sigo meu rumo calada
em monólogo interior
e que a vida em escalada
Transmita o evento do amor.
Para que sofrer em vão
por quem nunca reconhece
o que ronda seu coração
e este amor desmerece?

Siga em frente sem temer
a treva, o desamor a indiferença
no dia certo de morrer
o que mais se leva a não ser,
a beleza da esperança?
O que eu quero da vida?
apenas a chance de fazer o bem
sem olhar aonde e nem para quem.
O mais???
O mais é o que fica
sem sentido
sem valor
sem etiqueta
anonimato.
E a roda da vida a rodar.......

As nuvens!!! ahhh as nuvens. Tenho com elas uma intimidade de longa data. Lembro que quando éramos crianças, mamãe dizia: " Vejam no céu há rabos de galo avermelhados ao amanhecer e isso indica que teremos chuva em breve" Eu ficava horas imaginando porque os "rabos de Galo avermelhados" indicariam chuva. E ia percebendo que mamâe era uma ótima ledora do céu, porque, realmente, logo chovia.
Em outros momentos dizia " Vejam o céu, meninas! está cheio de carneirinhos que correm às pressas para o Brete. è noitinha e vai chover". E eu ficava horas vendo os carneirinhos correndo para o brete, E dizia ué! se tem rabo de galo pela manhã chove. Se tem carneirinho correndo à noite. Tem chuva brevemente. E eu esperava para ver se chovia. e.....chovia mesmo!!!
Mamãe como assim??? quando então não chove olhando o céu? " Filha!! quando o amanhecer e o entardecer dispensam os rabos de galo vermelhos e os carneirinhos fugindo para o brete. E diz que o sol nasce e se põe com nuvens serenas e comportadas. Comportadas??? Para mim eles sempre foram um desenhista travesso que cria mil imagens e as troca de lugar e forma de modo muito ágil e malandrinho.
AS NUVENS!!! AH HHHH AS NUVENS, eu e mamãe
Agora que ela está por lá, vejo que muitas vezes me espia de modo travesso e curioso, como sempre fazia.



Vejo pessoas de rosto espantado
quando afirmo que a vida é mágica
quando digo que viver é Magia, por acertado.
Basta ver como nasce a flor e como se apaga o dia.
A gente mal abre os olhos e o sol nasceu,
a gente vira para o lado e a flor se espreguiça
para logo deixar de ser botão e perfumar a terra que a abrigou.
Viver é Mágico.
A vida é magia

Entre o alvo e a seta ergo castelos,
construo fundamentos,
salto obstáculos,
revejo metas,
estendo fios que vão tecendo a conjuntura que me cabe,
amparada sempre pela Presença da Consciência Divina e
Universal e dos que estão na mesma sintonia.
 Simples assim. Eu confio.
VAGANDO NO TEMPO: a poética dos vestidos de noiva
A poesia tem história.
A história tem poesia.
A poesia se faz história.
A história se faz poesia.
Os vestidos de noiva contam histórias de moda, à moda do sonho.
O sonho com poesia, a poesia com encantamento.
O encantamento sempre poético
como é o vestido das noivas que a poesia se encarrega de eternizar
em palavras-imagens/ Imagens poéticas.


Sunday, December 02, 2018

Musicas Natalinas

Harpa, viola violino, acordeon
sinos, pianos, flauta harmoniosa
nada soa tão forte ao coração
como a voz  triste de uma criança chorosa

Cujo presente não veio,
cuja seia jamais provou
mas que sonha em devanio
que o Natal para ela chegou .

NATAL DE 2018

Neste Natal peço aos céus
Muitas luz amor e paz
Peço que de muitos caia o véu
da cegueira que a ganância traz

Peço luz ao passos meus
Pelo fé, esperaça e força
para, aqui, minha missão
cumprir  eu possa

Neste Natal que  todos tenham
um teto, um lar e muito pão
que a ganância e a violência se contenham
na boca, nas mãos e no pensar de nosso irmão



Sunday, July 01, 2018

É assim que eu vejo o mundo:
como um imenso corpo
que se ferido em quakquer uma
de suas partes. padece e
o coração chora.
Por que não clamarmos pela Paz?


Friday, June 29, 2018

SAUDADES

Quando eu falo em saudades
Falo da doce lembrança
De quem em mim 
se imortalizou